Fotografia

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ser Mulher Simples Assim

Ser Mulher Simples Assim

Review de livros

 

Dezembro.jpg

 

E acabei outro livro!!!!!

Adorei esta leitura. É sobre o silêncio de uma criança e um pai e uma mãe desesperados por saberem principalmente como lidar com esta filha.

Este silêncio põe em causa muita coisa, desde as pessoas que rodeiam esta familia bem como a união e compreensão de um casal que lida diariamente com esta situação. Passa-se numa época que adoro que é o Inverno e a quadra do Natal. As descrições feitas levam-nos até ao local descrito, fazem-nos cheirar e ver e principalmente sentir. Coisas que adoro ao ler um livro.

A leitura é bastante fácil. Uma história simples, que nos faz sorrir, chorar e reflectir sobre nós, sobre os nossos filhos, sobre as escolas, sobre onde e a quem deveremos recorrer quando nos deparamos com um problema que não é normal.

E vocês como andam de leituras??

Simples Assim,

Review de livros

livrofrances.jpg

 

 

E pronto, finalmente acabei de ler  mais um livro!

Este demorou um pouco mais. Talvez porque a história não era empolgante, não deixando de ser um livro interessante de ler.

Trata-se de uma familia, mãe e duas filhas cada uma também com filhos.

É a vida normal desta familia em que os desencontros e encontros amorosos acontecem, em que se luta pelo amor de familia, em que há um certo ciume umas das outras em que apenas se pede amor e atenção.

É um livro para se ir lendo, devagar e com calma, mas com o qual nos identificamos facilmente em alguma situação.

Este era em francês, e como já aqui mencionei tenho por hábito ler mais do que um ao mesmo tempo. Estou a meio de um outro, este em português.

Entretanto, já posso escolher um outro para ir lendo :)

E vocês o que andam a ler?

Simples Assim!

Review de livros!

livro.jpg

E estas férias também deram para ler um livrinho! Adequadissimo ás férias pois todo o enredo é passado durante o verão mas num local paradisiaco.

O local escolhido para este livro é a Toscana uma região central da Itália onde os vinhos e a gastronomia têm uma grande importância, sendo também muito rica em cultura, arte e aquitetura. Todos estes temas são abordados no livro transportando-nos imediatamente para lá, sentindo os cheiros descritos e saboreando todos os pratos confecionados por uma das personagens centrais. Conseguimos mesmo imaginar-nos naquele local e esta é uma das coisas que mais aprecio num livro.

Todo o enredo é passado maioritariamente num palacete reconstruido, e a proprietária hospeda 7 aspirantes a escritores para participarem num  curso de escrita criativa. Estas 7 pessoas são muito diferentes entre si e as suas vidas que parecem ser uma coisa viram outra. Podem não sair daqui grandes escritores mas vão sair melhores pessoas com toda a certeza. Vai haver mexericos, vai haver amor, vai haver sedução, vai haver amizade e vai haver sem duvida uma grande reviravolta na vida de todos. Tudo o que parece ser no inicio, mudará. É uma bonita história sobre quem somos, quem queremos parecer, sobre aparências, medos e preocupações. Através destes personagens viajamos por Itália e sobretudo por nós mesmos.

Leiam, vale a pena!

Simples Assim!

Review de livros

De-Corpo-e-Alma-O-Livro-da-Supermulher.jpg

 

Olá,

Tenho mais um livro acabadinho de ler!!!!

Este livro foi para mim uma surpresa, pois comprei-o sem estar á espera, sem o conhecer e num momento menos bom.

É verdade, há coisas engraçadas, e num dia em que estava a precisar de ouvir alguém mas sem ninguém por perto, fui de encontro a este llivro e assim que o abro a primeira coisa que leio é algo do género:" Você naõ agarrou neste livro por acaso...". Escusado será dizer que nem pensei duas vezes e comprei-o.

Não é um livro que nos diga algo que não saibamos ainda, mas que nos faz pensar em coisas que se calhar estavam esquecidas, tanto na parte fisica como da parte mais profunda de nós.

Fala sobre o aceitar, o perdoar, o ver as coisas de uma forma diferente evitando o stress e a ansiedade, pois isto são coisas que apenas a nós nos faz mal. O vermos as coisas de uma outra forma ás vezes ajuda-nos imenso. A verdade é que não descansei enquanto não o li todo, pois tudo batia certo, tudo tinha lógica. 

O livro está dividido em duas partes Corpo e Alma. Na primeira parte há toda uma explicação sobre a nossa imagem, os cuidados a ter tanto com o vestuário como com o cabelo, a nossa postura enfim, tudo o que precisamos saber e fazer para sermos elegantes. Temos também dicas sobre como receber em casa num jantar, coisas tão simples de etiqueta e que até sabemos mas que com o tempo vamos descurando.

Temos também dicas de alimentação e até sobre a casa. Mas para mim o importante mesmo foi a segunda parte em que fala da alma, e que me fez tão bem, num momento tão crucial.

Aconselho vivamente a lerem. Acho que vai ser um daqueles livros que vou ler novamente, seja seguidinho seja abrir e ler o que aparece!

Simples Assim!

Review de livros

livro2.jpg

Adorei ler este livro.

Uma história linda sobre a amizade, em que 4 mulheres tão diferentes conseguem entrar na vida umas das outras e continuam uma amizade para além dos caminhos diferentes que tomam. Após a morte de uma delas, a mesma deixa cartas para cada uma das suas amigas com uma missão muito especial. Missão que vai mudar a vida de todas elas mas que tem o propósito de transformar as suas vidas numa felicidade plena.

Gostei essencialmente porque nos faz procurar o nosso eu numa destas mulheres. Encontrei-me na personagem Kate, casada, mãe de dois filhos e muita rotina. no seu dia a dia.

É de uma leitura fácil. Leiam . vale mesmo a pena.

 

Simples Assim!!

Review de livros

Olá,

Mais uma vez vos venho falar do último livro que li.

livro.jpg

 

 

 Adorei o livro. É simples, tanto na escrita como na própria história. Lê-se bem e ao mesmo tempo temos ou ficamos com aquele bichinho de curiosidade para saber o que acontece a seguir.

Tem moda vintage e um pouco da sua história em cada década, tem segredos, tem amizade, tem amor complicado e amor simples daqueles que estão mesmo ali e nem se dá conta. Tem amizade em diferentes idades, tem sentimentos genuinos, tem até um pouco de glamour.

Acho que é aquele livro que se gosta de ler.

Esta é a história de alguem que perde uma amiga e consequentemente perde ao mesmo tempo o seu grande amor. Recomeça a viver mas o passado persegue-a e num determinado ponto faz amizade com uma senhora bem mais velha que esconde também ela um segredo, segredo esse que vai ao encontro da personagem principal e que a vai ajudar a superar os sentimentos negativos que tem dentro de si.

No final tudo se compõe e todas a s personagens interagiram para que a principal pudesse resolver a sua vida.

Tudo isto tendo sempre como espaço um armazém convertido em loja de roupas vintage e ao redor doqual tudo acontece.

Deixei-vos curiosas/os?

Leiam, vale mesmo a pena. 

A autora chama-se Isabel Woolf e este é o meu primeiro romance dela. Não conhecia. Pelo que pesquisei tem uns 10 livros publicados, foi em tempos produtora da BBC (radio) e faz alguns artigos para algumas revistas. Os livros dela parecem ser todos envoltos em mistérios. Tenho curiosidade de ler mais alguns dos seus livros

Entretanto já me agarrei a mais dois! Um em português e outro em francês.

livrofrances.jpglivro2.jpg

 

 Quando os acabar conto-vos tudo!

 

Simples Assim!!

Review de livros

 

 

 

 

Hoje dou conta dos livros que andei a ler.

O eterno "Madame Bovary" que finalmente acabei, e que como já imaginava acaba em tragédia após tantas mentiras, devaneios e aventuras de uma mulher que não estava satisfeita com a rotina da sua vida. É um livro dificil de ler, ainda para mais quando lido na sua lingua de origem. É um clássico da literatura francesa. Mas ensina-nos qualquer coisa, ensina-nos a agradecer o que temos, a não desejarmos aquilo que não está ao nosso alcance. Devemos sonhar sim, lutar por uma vida que tanto queremos sim, mas sempre com os pés na terra, o que não foi o caso de Emma Bovary, que preferiu viver de ilusões acabando por se frustrar e continuar infeliz.

bov.jpg

 

Li também "A longa estrada para casa".

Uma história de um menino indiano que se perdeu e que acabou adotado por um casal australiano indo assim viver para o outro lado do mundo mas nunca esquecendo as suas raizes. Não vai descansar até descobrir a sua familia biológica e perceber como se perdeu. É um livro que para além da sua história nos dá conta da realidade da India, em que tantas crianças se perdem das suas familias e não têm a mesma sorte de Saroo. Tudo pode acontecer num país cheio de gente pobre, de miséria...Não tinha noção desta realidade e confesso que fiquei um pouco chocada. A descrição feita da cidade de Calcutá foi algo que me afetou profundamente, dá-nos aquela sensação de impotência, de querermos fazer algo mas não sabermos ao certo o quê nem como. Acho que dá até medo só de imaginar todas aquelas crianças por ali perdidas....Lembro-me que no livro de Catarina Furtado " O que vejo e não esqueço" há também um episódio passado na India em que ela fica também chocada com o que vê.  No meio da felicidade de Saroo por voltar a encontrar a sua familia existe uma tristeza por tanta miséria, fome, falta de dignidade humana....Como teria sido a vida de Saroo senão se tivesse perdido? Terá ele tido azar em perder-se da sua familia ou terá tido ele sorte por ter tido a oportunidade de viver com conforto, educação e amor apesar de tudo?

saroo.jpg

 

E assim vou ter de ir á minha biblioteca escolher os próximos  livros a ler! 

E o meu eleito para agora será "Um amor em segunda mão" de Isabel Wolf e estou a gostar muito.

image.jpg

 

Simples Assim!

Leituras!!

ler.jpg

Ora, uma das coisas coisas a que estou mesmo resolvida a fazer é ler mais. E para que isso aconteça já tenho alguns livros escolhidos e á espera. Todos foram comprados online e a preços muito convidativos. Ainda me inscrevi em vários passatempos para ver se ganhava alguns mas não tive essa sorte.

Aos que estão em cima ainda tenho mais uns 4 e portanto penso que serão uns 18. Se os conseguir ler todos este ano, estarei concerteza no bom caminho! O ano passado consegui ler 8, nem um por mês deu, e portanto este ano estou decidida a aumentar este numero.

Este mês, e ainda não estamos no fim, já li dois. Estou a começar bem não estou?

Então o primeiro foi uma história muito interessante:

20170101_194255.jpg

É a história de alguém que nasce, vive, morre e volta a nascer lembrando-se sempre da sua vida passada. Em todas as suas vidas ele procura incessantemente o seu amor eterno, e a maior parte das vezes encontra-a mas ao contrário dele ela não se lembra de nada. Ás vezes reencontram-se com idades muito distantes um do outro e ás vezes ele consegue contar-lhe a sua história mas a história deles ainda não é aquela, não têm tempo para se amarem. Até ao dia em que ele começa a pensar em desistir e ela começa a suspeitar de que algo misterioso está realmente a acontecer.

Gostei imenso. É uma história diferente, mas com um grande amor á mistura e que nos põe a pensar no nascimento e na morte, na possibilidade de haver vida para lá da morte....sabem aquela sensação de "dejá vu"? sei que há uma explicação cientifica para isso, mas....e se não fôr bem assim?

Leiam, vale a pena!

Um outro livro que também já li foi o "Sentir" de Cristina Ferreira.

sentir.jpg

E pasmem-se....adorei!

Era eu que ali estava em todas aquelas páginas. Uma vida tão igual á minha. Coisas simples da vida, uma infância, uma adolescência uma progressão tão igual á nossa, sejam lá os empregos que tivermos. Mas as lutas são iguais, as vivências são iguais. Pensamentos e sentimentos que nos atravessaram a todas. Identifiquei-me imenso com ela, na maneira como lidou com certas situações, no facto de achar que tudo acontece por alguma razão. Um não, que no dia em que o levamos nos deixa tão em baixo, é apenas um meio para seguirmos aquele que será o nosso caminho. Nada acontece por acaso.

Quando o livro saiu, não tive qualquer intenção de o comprar ou ler. Mas....e como nada acontece por acaso, o livro foi oferecido á minha mãe, que o leu em dois dias e ficou completamente entusiasmada com o mesmo. Então aí fez-se um clique.....espera lá, se ela gostou assim tanto não deve ser assim tão mau. Foi o que bastou para me aguçar a curiosidade. Pedi-o emprestado e em dois dias também o li.

Não poderemos dizer que seja uma auto biografia, que foi a razão que me levou primeiro a não o ler. Afinal a Cristina tem toda uma vida pela frente. É um livro sobretudo de sentimentos tal como o titulo identifica.

Leiam, não se vão arrepender!

E pronto assim já foram dois e faltam á volta de 16 distribuidos por doze meses. Vai ser canja não vai?

E essas leituras por aí como estão? Objectivos? Ou apenas se deixam levar?

Simples Assim!!

Leituras!

ca-ha-sempre-uma-primeira-vez.jpg

 

 

 

Acabei de ler o livro de Margarida Rebelo Pinto :" Há sempre uma primeira vez"!

Alguém por aí já o leu?

Não posso dizer que não tenha gostado mas estava á espera de algo mais.

Começou por ser um livro que falava de amor e de repente transforma-se em crónicas que falam dos homens e o seu universo inclusivamente as mulheres. Não sei....acho que chega a um ponto em que estamos a ler mais do mesmo, um pouco como o livro de Pedro Chagas Freitas no "Prometo Falhar". Não estou a dizer que tudo seja mau, nem num nem noutro, nada disso, mas acho que se tornam livros muito extensos não sendo eles uma história mas um conjunto de crónicas.

Mas assim como no "prometo Falhar" também aqui há uns pequenos excertos de que gostei e com os quais me identifiquei, principalmente sobre o amor e a vida a dois ao que dou uma importância muito grande. Nós como seres humanos não fomos feitos para viver na solidão mas sim em companhia ,na convivência, no amor.

Deixo aqui alguns dos excertos de que mais gostei e me identifiquei:

 

"...é impossivel sobreviver sem Amor."

- E disto penso que ninguém terá duvidas :)

 

"O Amor tem muitas caras e formas variáveis..."

- Há o amor a dois e depois há o amor pelos filhos. o amor pelos pais, o amor pelos irmãos, o amor pelos amigos, o amor pela familia desde primos a tios e claro pelos avós. Tantas formas diferentes de amar e tanta gente que nos cabe no coração!

 

"Vive-se o amor aos 20 anos com paixão e ingenuidade, aos 30 com paixão e vontade e aos 40 com mais vontade do que qualquer outra coisa. A paixão não desaparece, apenas aprendemos a lidar com ela, a não a levar demasiado a sério, a não sermos dominados por ela.. Ou então tranformamos essa inesgotável fonte de adrenalina que nos alimenta em  outras coisas: projectos, causas, filhos, amigos."

" O que se aprende com a idade é a descobrir as diferenças entre a atracção, o interesse, o entusiasmo, a paixão, o amor, o desejo, o sentimento de posse, o orgulho ferido e o sentimento de perda."

- A isto é o que defino como a transformação da paixão em algo maior, pois se ela não se transformar perde-se, a paixão é efémera, quando acaba ou acaba tudo ou foi transformada nesse amor que une duas pessoas numa construção de algo bonito que pode durar uma vida!

 

"...no amor vivido, aquele que é consumado e consumido no dia a dia, aprendem-se outras coisas, como a paciência, a tolerância, a resistência ao efeito erosivo da rotina, a capacidade de evitar conflitos ou a força para enfrentar o outro quando estes são inevitáveis, a intuição de ler no outro aquilo que ele não nos diz e a capacidade de o aceitar como ele é, com os seus defeitos, as suas manias e as suas parvoices."

"Acredito que o amor, quando é feito de riso e de entendimento, de paz e de protecção, de sonho e de realidade, de coragem e de entrega, vence sempre."

- E isto é tudo o que precisamos para que o amor seja um sucesso. Nem sempre é fácil, é verdade, mas é no ultrapassar os obstáculos que está o segredo  da felicidade a dois.

 

" O amor dá prazer, mas também dá muito trabalho.Uma relação a full time requer concentração, bom senso, paciência, tolerância e disponibilidade. A empatia é uma grande aliada..."

"Ao aceitarmos que o outro, por mais que nos ame , nem sempre está no nosso comprimento de onda, estamos a respeitá-lo. A paciência é irmã da empatia e prima da tolerância."

- Muuuiiito trabalho é verdade!!!! Mas muito compensador também. Haverá felicidade sem luta? Sem trabalho? Contos de fada são muito bonitos mas a realidade é bem outra. O amor é como uma casa, precisa de manutenção constante, e se não lhe dermos a devida importância tudo se começa a deteriorar.

 

" Acredito que o amor é sobretudo  feito de vontade: vontade de sonhar e de concretizar, de dar e de receber, de ouvir e de ajudar, de proteger e de amparar, de estar lá quando é preciso porque numa história de amor verdadeira é sempre o outro, ou melhor ainda, somos sempre NÓS,..."

" Aquele que eu amo pode não ser perfeito, mas é com ele que eu consigo construir a relação perfeita, tijolinho a tijolinho, como uma casa de legos, que posso ir transformando todos os dias, ajustando-a ao que mais precisamos os dois para sermos felizes."

- No amor são precisos dois. No amor não há espaço para o egoísmo.

Simples Assim!!!

 

 

 

 

 

Leitura Actual!

 

 

00000203103.JPG

 

 

 

Terminei de ler este livro e aconselho-o vivamente a quem goste de ler e de saber um pouco mais sobre a história da ditadura e como viviam as nossas gentes nesta altura. Apesar da opressão existente havia gente de sentimento, de amor e de revolta, e viviam-se vidas diferentes, aqueles que tudo tinham e aqueles que viviam no mundo rural em que nem lhes era permitido sonhar ou aprender a ler para que não tivessem ideais ou ambições.

A história de ficção inserida na nossa história da ditadura, é uma história bonita, de uma mulher que era diferente das demais, que achava que todos deveriam ter sonhos e os mesmos direitos, que não se calava mesmo correndo perigo. Uma mulher que tinha sentimentos contraditórios, pois se por um lado era contra actos a que assistiu por outro apaixonou-se pela pessoa que achava ser autoritária, rude e sem sentimentos pelos outros.

Leiam, não se vão arrepender!

Deixo abaixo a sinopse para terem uma ideia deste romance.

  

Sinopse:

"Além Tejo" é uma fascinante saga familiar, uma deliciosa história de amor e um testemunho vívido do Portugal amordaçado pela ditadura e o obscurantismo.

Estamos na década de cinquenta e a família de António do Couto Maia deixa Lisboa para se fixar em Moura, no Alentejo. A decisão é do chefe de família e surpreende tanto a mulher como as filhas, que não compreendem o que leva um homem de meia-idade a abandonar subitamente a sua confortável vida na capital para mergulhar num Alentejo desconhecido.

É através do olhar inquiridor de Isabel, a filha mais velha, que assistimos ao conflito entre dois mundos: o da cidade, representado pelos recém-chegados, e o mundo rural, que os recebe com desconfiança. Inicialmente atraída pela beleza da vila alentejana, a jovem é confrontada com a prepotência dos senhores e com a miséria dos camponeses, num lugar onde qualquer tentativa de mudança é imediatamente esmagada. O seu sentido de justiça leva-a a colidir com Eduardo Leôncio Teles, o herdeiro da maior fortuna da região, iludindo, assim, a forte atracção que sente por ele. Ao mesmo tempo, Isabel envolve-se nos acontecimentos da vida rural, enquanto tenta descobrir o segredo que levou o pai a esconder-se no Alentejo, arrastando a família para uma existência tão difícil."

 

 

Acho que já referi aqui que o Alentejo tem sobre mim um fascinio qualquer. Nem sei explicar, simplesmente me identifico com esta região que acho tão rica de sabores, sentimentos, beleza paisagistica e calma.....sobretudo a calma. Quando lá chego eu própria mudo, de repente instala-se em mim uma paz, um sentimento de que está tudo bem, de que estou bem....

E por isso mesmo, sendo esta história passada nesta região mais interessante se torna este livro.

 

Deixo-vos aqui um pouco da história exatamente do local onde tudo se passa. Sim porque quando eu leio um livro não fico só e apenas pelo livro, gosto de ir ao encontro do local onde tudo se passa, saber da sua história e das suas gentes, do que tem para visitar, da sua cultura. Pesquiso também sobre o tempo em que tudo se passou, como eram as vidas, o que se vestia, o que se usava.....Quando leio um livro gosto de ser transportada para dentro dele no espaço e no tempo!!

 

Moura - Alentejo

Moura, cidade sede de concelho, fica situada no extremo oriental do Alentejo, na margem esquerda do Rio Guadiana, e é delimitada para oriente, por Espanha. À sua volta estão localizados os concelhos de Barrancos,Mourão, Reguengos de Monsaraz, Portel, Vidigueira e Serpa.

A designação de Moura deve-se à lenda de Moura Salúquia, princesa moura que se suicidou durante a conquista da cidade pelos Cristãos e ao saber da morte do seu amado.

Moura é uma cidade com séculos de história. Tomada aos Mouros em 1166 foi perdida e reconquistada várias vezes até ser conquistada definitivamente em 1295.

Cidade com grande abundância de agua, tem inúmeras fontes e vários jardins sendo também conhecida pelas suas termas e pela agua do Castello.

 

Simples Assim!!!

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D