Fotografia

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ser Mulher Simples Assim

Ser Mulher Simples Assim

O nosso país desejado por tantos

portugal.jpg

 

Serei só eu a achar que esta fase que estamos a passar no país, este frenesim de estrangeiros a descobrirem o nosso paraiso, pode passar a ser uma coisa não assim tão boa daqui a uns tempos???? Ir a Lisboa já é um caos enorme, tanto em quantidade de pessoas como de aumento de preços. Não sou contra a vinda de ninguém para o nosso país, pelo contrário, adoro receber, adoro fazer amizades com pessoas externas ao nosso país, adoro conhecer a cultura daqueles que nos visitam e adoro falar tanto em inglês como em francês. E por um lado, sim, abre-nos portas a muita coisa, mas por outro lado, vejo-os a terem uma vida otima com as suas reformas bem maiores do que as nossas, os privilégios que o nosso governo lhes dá, e nós todos, portugueses bons anfitriôes que somos a ajudá-los em tudo o que precisam, e quando digo tudo é mesmo tudo, desde as voltinhas a dar para seguros, compra de casa, moveis, carros, luz, água....etc, etc, etc. Contam connosco para tudo, e para tudo estamos sempre dispostos a ajudar. Nestes últimos tempos, contudo, fui confrontada com exigências que me parecem despropositadas, e que ao sermos com eles um pouco menos flexiveis aparecem-nos algumas caras feias e até com reações menos próprias porque acham que é nosso dever. Ora não é de todo nosso dever servi-los. E últimamente, para ser honesta, tenho pensado imenso nos nossos emigrantes que foram para outros países á procura de uma vida melhor tendo para isso servido os habitantes desses países da melhor forma que puderam: sempre com simpatia e humildade, o que vejo agora, são eles, estrangeiros, a virem para cá, mas com uma situação que se mantém: continuamos a servi-los. Não é que seja de todo mau, pois por aí talvez até haja mais emprego e quem sabe melhor pagamento. O que me aflige, é o facto de virem para cá já com uma certeza de que os vamos servir, e isso dá cabo dos meus nervos!! O que me aflige é sentir que daqui a uns tempos, e por acharem que são melhores do que nós nos destruam a cultura tão nossa, havendo uma mistura de mundos tão dispares que um dia nos vamos perguntar : o que é feito do nosso país. Tenho um certo receio que em vez de melhorarmos apenas melhoremos a vida deles ficando a nossa cada vez pior não podendo fazer nem ter uma vida melhor, pois os nossos salários são incompativeis com as reformas deles, e os nossos preços vão disparar cada vez mais pensando apenas neles e no dinheiro que podem ganhar através deles.

Claro que como em tudo há excepções. Conheci um casal que comprou casa, pensa em vir para cá viver, e que querem conhecer e viver a nossa cultura. Pessoas educadas que agradeceram toda a ajuda e disponibilidade que lhes foram dadas, que se esforçaram para entender como tudo funciona e não nos puseram a nós a fazer o que a eles compete. O mais engraçado é que querem sair do seu país porque o mesmo já não é deles. E para lá caminhamos nós. Confesso que isto me tem deixado realmente preocupada. Vejo estrangeiros a recuperarem edificios para os quais não teriamos dinheiro para comprar quanto mais para os recuperar. Pode ser bom....mas não será mau também? Não deveriamos nós ter oportunidade de o fazer? De ter ajudas, sim, darem ajuda ao povo português a reconstruir, a construir de novo, a recuperar o que é nosso, a ter até melhores salários, mais incentivos, do que dar a quem vem de fora privilégios e beneficios??? Não entendo esta politica. Acho que deviamos apostar, sim, no turismo, cada vez mais, pois sabemos que essa é uma área que mexe imenso com a nossa economia, temos um país lindo e queremos é mostrá-lo e partilhá-lo. Mas turismo é uma coisa, vê-los a querer um pedacinho da nossa terra é outra completamente diferente.

Espero que não me interpretem mal. Estou apenas um pouco assustada com tudo isto, e não tenho a certeza de que isto seja assim tão bom como todos acham neste momento!

Simples Assim!!

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D