Fotografia

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ser Mulher Simples Assim

Ser Mulher Simples Assim

Dia da Mulher!

Foto de Ana Sofia Branco.

 

 

Hoje e todos os dias são dias da Mulher. Mas hoje é dia de celebrar. Celebrar quem lutou por nós mulheres tanto nos direitos politicos como nos direitos sociais. E se temos um dia para parar e celebrar pois que o façamos porque nós mulheres merecemos. Não interessa se há quem troce e brinque com este dia, o importante é que ele existe e mais do que um dia aproveitado para vender mais o que quer que seja, é um dia para lembrarmos, para celebrarmos para apoiarmos. Nós mulheres somos muitas dentro de uma só e todos os dias encenamos, realizamos, representamos e interpretamos os vários papeis, e tudo isso sem nos darmos conta e sem os outros darem conta, mas estamos lá todos os dias, as coisas mais simples acontecem todos os dias porque estamos lá para que elas aconteçam. Estamos nos bastidores, no palco, em todas as situações. Entramos e saimos com pés de lã. Ninguém viu e ninguém deu por nada mas estivemos lá. É isso que faz de nós Mulheres, o que somos. Não queremos glória mas queremos reconhecimento. Somos importantes sempre, todos os dias em gestos e palavras. E se há um dia para pararmos e celebrarmos pois então CELEBREMOS.
Feliz dia da mulher. Obrigada a todas as mulheres que fizeram e fazem parte da minha vida pois com elas aprendi e aprendo todos os dias a ser melhor e a lutar mais 😊

Carnaval sem folia

Carnaval....há quem goste e há quem fuja desta época de folia.

Não sou apreciadora. Acho que nunca fui. Tive os meus anos de brincadeira sim ,mas não de folia, não aquela loucura de esperar por esta época.

Estes dias tenho até estado por casa, não por estar de férias mas por razões de saúde. E a verdade é que me tem sabido bem este descanso, este afastamento.

Cada vez sinto que estou bem na minha casinha. Será da idade?!

Os meus filhos têm adorado que eu esteja mais presente no dia a dia deles. Partilham o dia comigo, tiram duvidas da escola e pedem mimos na hora do lanche!! Tem-lhes sabido bem e a mim também.

Esta semana já vou começar no trabalho. E sinceramente não tenho vontade.....não estou animada com o regresso. Não fosse o dinheiro fazer falta e acho que tomava uma decisão drástica na minha vida. Por outro lado não sei se aguentaria ficar como dona de casa a tempo inteiro. Talvez se arranjasse um part time ou até algo que eu pudesse fazer a partir de casa. Sim, porque o dinheiro faz falta, as despesas são muitas, e eu não me vejo a pedinchar dinheiro para comprar seja o que fôr.

Tempos houve em que pensei fazer traduções em casa e ter o meu próprio negócio. Mas era uma coisa demorada, e as despesas foram aumentando e ter um emprego certo com um salário no final do mês e férias certas dá-nos a sensação de que tudo está bem e encaminhado e que até temos muita sorte. O pior começa quando perdemos aquela vontade de levantar de manhã para ir para um trabalho que já não nos diz nada, que nos deixa tristes e frustradas...

Ás vezes penso sinceramente em mudar, estes dias então não tenho pensado em outra coisa. Ainda para mais tenho lido por aqui situações como a minha e relatos de pessoas que deram o passo. Mas depois penso, na casa, nas despesas, nos filhos, na idade (41)....e tudo pesa.

Sempre gostei muito de ler, de escrever, de pesquisar, de linguas. Trabalho como administrativa de uma imobiliária, e no inicio até gostava bastante porque se conhece muita gente e principalmente porque somos procurados por muitos estrangeiros tendo assim a possibilidade de falar linguas. Mas depois vem o trabalho que não é o meu, pois eu não sou vendedora, mas como tradutora/interprete acabo por fazer o trabalho que no fundo não me compete....E então dá-se o ponto da frustração, do não estar a trabalhar como acho que se deveria.....do sentir que estou a fazer o trabalho que não é o meu enquanto o meu se acumula. Sinto que tenho vários patrões e nenhum que me apoie. Tudo é pedido para ontem, tudo me é exigido sabendo ou não fazer.....O conto de fadas inicial desmoronou.

Tendo em conta este meu gosto por letras poderia até talvez trabalhar em casa, digo eu, ou sonho eu. Serviços de tradutora ou redatora de textos algo do género. Mas realmente experiência nesse ramo não posso dizer que tenha e a idade avança......sinto que perdi o foco disto logo no inicio, assim que tirei o bacharelato em Tradução e Secretariado. Deveria ter seguido imediatamente por essa via e não pelo certinho. A vida vai avançando e as coisas não acontecem.

E depois andamos aqui.....meio que perdidas no que fazemos e gostariamos de fazer.

Acho que este meu blog me serve até de um escape. Um sitio onde posso escrever, editar, falar sobre...é a minha tertúlia cor de rosa!

E vocês? Fazem e trabalham no que gostam?

Deixo-vos as fotos do nosso Carnaval que se restringe apenas a isto, festa de carnaval na escola. Acho que os meus filhos também não são muito carnavalescos. O Carnaval para eles é só mesmo nesse dia!!!

20180209_075359.jpg

 

20180209_111200.jpg

 

IMG_20180215_234950_588.jpg

 

Simples Assim!!

 

 

2018 cá estamos!

E pronto entrámos em 2018!!!! Incrível não é? O tempo parece voar....

Tirei uns dias, de 26 a 29 que juntando aos fins de semana e feriados me soube tãaaaaaooooo bem!

Não posso dizer que foram uns dias muito descansados mas pelo menos saí da rotina do trabalho que já me andava a fazer mal....

Então andei por casa e pela terrinha com os miudos, coisa que adoro, andei de pijama até a hora do almoço, outra coisa que adoro, vi alguns programas da manhã, por incrivel que pareça já tinha saudades, fui até ao IKEA com o mano mais novo fazer umas comprinhas, um dia inteirinho só para nós :), tive algumas visitas, recebi livros que tinha encomendado e que lá foram chegando, recebi o livro da amiga do Luxemburgo, mantendo assim a nossa nova tradição de nesta quadra fazermos uma troca de livros, fui lanchar em casa da mãe, tirei fotos.....enfim, dias corridos, é verdade, mas tão bons.

A noite de Ano Novo foi em minha casa. 14 pessoas. Este ano tive cá umas primas de França que pela primeira vez quiseram vir ver como passavamos o nosso reveillon!! Correu maravilhosamente bem. Esta familia gosta mesmo é de estar á mesa a comer coisas boas que façam parte da tradição, a conversar e a rir! Tão bom não é? Há dias li que sabemos que estamos a ficar velhos quando damos mais importância ás pessoas presentes na noite de Natal do que dos presentes, pois é capaz de haver alguma razão nisso. Eu diria que não estamos velhos mas atingimos aquela maturidade em que damos valor ao que realmente importa. Para esta noite fiz um patê de atum e delicias do mar para entrada e juntei mais uns queijinhos. Para prato principal tivemos dois rotis, um com espinafres e alheira e outro com bacon fiambre e queijo acompanhados com batatinha e castanhas no forno e ainda arroz branco, tivemos ainda um gratinado de marisco que estava uma delicia. E para finalizar a noite, já depois da meia noite, do champanhe e das passas, ainda tivemos uns camarões fritos, feitos pelo mano mais velho que estavam uma delicia!!

A noite de Natal tinha sido em casa da minha mãe como manda a tradição, que acolheu os filhos, nora, genros e netos e ainda uma tia e uma prima que também já fazem parte da tradição!! Com as tradicionais filhoses, o meu bolinho especial, doces variados, o bacalhau com bróculos em vez de couves...e claro a troca de prendas que os netos mais novos não se aguentam por muito tempo!!!!!

O dia de Natal foi igualmente em casa da minha mãe com o que sobrou dos doces e peru. Isto claro, após termos ido á missa dar um beijinho no pé do menino Jesus.Lá estão as tradições de novo. Há coisas que espero que nunca mudem de tão bem que me sabem.

O dia de Ano Novo foi também na minha mãe. Este ano foi um pouco sobrecarregada. Mas cada um fazia e levava algo para comer, fomos mais cedo para ajudar e correu tudo na perfeição. Eramos 20 neste dia e pensei que a minha mãe fosse ficar bastante cansada e agitada, mas surpreendentemente, não, andou muito bem disposta e satisfeita por nos ter todos ali. Foi um bom almoço desta vez com borrego e batatas e claro os doces de sempre, filhoses, arroz doce, queijada, tarte de noz, bolo de chocolate......nhami. Já vos disse que adoramos comer?! Pois é!!!!

O pior disto tudo é que hoje tive de regressar ao trabalho!!!!!!!!!! Custou tannnnnnnto!! Mas pronto, é assim, há que voltar á normalidade e á rotina. 2018 está aí para mais 365 dias de aventuras e desventuras também, que a vida não é sempre cor de rosa não é verdade?!

Entretanto e antes que o ano acabasse consegui acabar de ler o meu décimo quinto livro do desafio da Goodreads. Foi mesmo ali na red line. Por isso para o desafio deste ano mantive os 15. Já tenho uns quantos empilhados á espera que os leia. Falarei disto num outro post.

Também comprei uns produtinhos de maquilhagem dos quais vos falarei mais á frente, assim como um espelho de parede que procurava há já algum tempo. Fiz umas mudanças na minha varanda da qual pretendo usufruir mais, e tenho alguns looks giros para o fim do ano que também vos mostrarei mais adiante!

Por hoje ficamos assim, mas prometo vir falar e mostrar todas estas coisas de que vos falei agora. Afinal temos um ano inteirinho á nossa frente para partilharmos fotos, opiniões, desabafos, novidades, aventuras...

Simples Assim!

 

Pensamentos!

 

relogio.jpg

 

 

Tenho andado aqui a pensar que isto de ter um blog é como a vida, nem sempre corre como gostariamos ou  como tinhamos planeado.

Quando comecei neste mundo da blogosfera tinha em mente apenas as maquilhagens, seguia a Camila Coelho achava que tambem eu conseguia fazer uns posts giros sobre técnicas de maquilhagem ou novos produtos.

Afinal olhem bem para estes conteudos. Quase tudo sobre comida lol!!!!

Talvez porque também a nossa vida vai mudando, e apesar de adorar maquilhagem a verdade é que depois de ser mãe estou mais tempo na cozinha do que em frente á mesa da maquilhagem!!!

Não me estou para aqui a queixar, mas apenas a fazer um reparo em que não dá realmente para fazer grandes planos na nossa vida, temos de ir vivendo o momento conforme a vida nos oferece. Até porque quando temos uma familia, deixamos de ser apenas "eu" para sermos "nós" e isso vai implicar que tudo o que acontece englobará terceiros, terceiros esses que até dependem de nós.

Adoro a minha vida e não a trocaria por nenhuma outra, mas ás vezes confesso que gostaria de ter mais tempo para me debruçar sobre coisas do meu interesse pessoal. Dir-me-ão vocês que só não o faço porque não quero.....huummm pois, talvez.....mas também não será bem assim. Falta-me tempo. Depois, trabalho num escritório 8 horas por dia, saio ás 18h30 para ir a correr buscar os filhos a casa dos avós, dá-se dois dedos de conversa e vamos a correr para casa para tratar do jantar, dos banhos e rever os trabalhos de casa. Jantamos e conversamos conforme o tempo, ainda dá para um pouco de televisão enquanto estendo e apanho roupa e coloco mais a lavar. E depois é caminha para os miudos e eu estou exausta e caio no sofá apenas um pouquinho e cá venho ler os vossos posts e escrever algo ou mostrar algo que tenha feito. É tudo muito rapido. E é disso que tenho pena. Da falta de tempo. Mesmo nos fins de semana ou estou a fazer limpezas e a tratar das roupas ou estou a dar atenção aos miudos. Um vai para o futebol o outro para a natação....e pouco tempo me resta.

Mais uma vez afirmo que adoro a minha vida. Acho que o que me falta é mesmo tempo. Tempo para poder estar com os meus, tempo para fazer outras coisas que não sejam trabalhar, limpar e tratar da roupa. Tempo para fazer coisas de que gosto. Os dias passam muito rápido, e do que mais sinto falta é realmente de tempo, tempo para mim, tempo para dar aos outros, tempo para amar e tempo para criar.

A vida...ou melhor, a sociedade, este mundo em que vivemos, absorve-nos, desgasta-nos, cansa-nos e rouba-nos tempo. Sim, é isso, o meu tempo é-me roubado, sinto-me roubada. Sinto-me presa a algo, obrigada a algo. Sinto que me foge pelos dedos o tempo que quero gastar...

 

 

cd0b0a3e54f1b454817d9836f7d66ced.jpg

 

 Simples Assim!!

 

Pedrogão Grande....

 

 

72H-fundo-preto.jpg

 

 

 

Não pude deixar de escrever sobre esta tragédia que no fundo nos toca a todos....

Nem sei bem o que escrever......tão triste que foram e continuam a ser estes dias....estas noticias que nos chegam.

O ano passado estive na Praia das Rocas em Castanheira de Pêra....foi um dia tão bem passado, tão feliz. E a verdade é que á vinda para casa também nós nos perdemos naquelas estradas tendo de voltar para trás para encontrar o corte certo por onde sair...Achei fácil de mais perdermo-nos por ali....imagino se estivéssemos a fugir, se estivéssemos em pânico.

Digo muitas vezes que nada acontece por acaso, que tudo tem uma razão de ser, que Deus sabe o que faz, que Deus escreve direito por linhas tortas.....mas isto? Qual a razão? Qual o objectivo? Qual é essa linha? Em momentos como este tenho duvidas.....tenho revolta.....as crianças....estavam lá crianças.....ficaram lá crianças.....

Dói, dói um bom bocado, ver estas familias que não me são nada, mas que me lembram tanto de mim própria e dos meus, foram eles, mas podiamos ter sido nós.

Nestas alturas fico a pensar em tantos porquês. Porque nos damos ao trabalho, porque gastamos mais tempo a trabalhar do que com os nossos? Porque ligamos tanto a quem nos magoa em vez de ligarmos mais aos que nos querem bem?

Saímos de casa bem mas nunca sabemos como chegaremos e se chegaremos....

Espero do fundo do coração que estas pessoas com o tempo consigam de algum modo se refazerem.....refazerem-se da dor, do medo, do que perderam....

 

Simples Assim...

Nós.....mulheres!

cabvento.jpg

 

 

Pois é, o dia da mulher já passou, mas ainda não tinha falado nele.

Como é que vocês o celebram?

Eu não sou muito adepta de grandes festas e grandes loucuras. Não. Nem vejo esse dia propicio para tais devaneios. Pelo contrário. Este dia tem para mim mais uma componente cultural em que se celebra aquilo que temos alcançado como direitos. Em celebrar a nossa importância neste mundo e as batalhas que tantas mulheres enfrentam para o demonstrarem.

Dizem que este dia existe devido a uma revolta de operárias numa fábrica de texteis que terá sido incendiada matando todas as que lá se encontravam. Este acontecimento remonta a 1857 em Nova Iorque e o que estas operárias reivindicavam era a redução de horário de 16 para 10 horas diárias de trabalho. Há quem afirme que isto não passa de um mito, pois efectivamente a primeira comemoração do Dia Internacional da Mulher deu-se em Nova Iorque em 1909, tamém ele devido a um revolução. O dia também foi alterando conforme o país até que em 1917 na Rússia durante grandes manifestações das mulheres por melhores condições de trabalho, as mesmas foram brutalmente reprimidas acabando numa revolução. Em 1975 as Nações Unidas decretaram então o dia 8 de Março como sendo o Dia Internacional da Mulher.

Apesar de não fazer grandes festas gosto de o assinalar de alguma forma, seja em familia ou com amigas. E foi o que fiz: um almoço com amigas muito agradável em qe o tema de conversa girou sempre em torno de nós mulheres, como mães, filhas, esposas e mulheres. Houve quem risse e houve quem chorasse, houve sobretudo amizade. E quando cheguei a casa após o trabalho, também tinha uma surpresa que me aguardava, uma mesa posta com flores, comida e bebida e um sofá bem aconchegante para descansar. Enfim, pequenas coisas que assinalam o facto de realmente estarmos presentes em tantas coisas do dia a dia e de realmente sermos importantes para quem nos rodeia.

O dia da mulher é realmente todos os dias, mas se há um dia especial para lembrar a todos que estamos cá, que somos super heroinas na nossa rotina diária...porque não comemorar e agradecer?

Um feliz dia a todas as mulheres espalhadas por todo o mundo, todos os dias do ano.

Simples Assim!

 

Amizades...

Cuide-das-Suas-Amizades.jpg

 

 

Hoje falo- vos de amizades.

Amizades que ficam no nosso coração, lá naquele cantinho, e que jamais esqueceremos.

As amizades sabemos nós que vão e vêm, principalmente no trabalho,mas há excepções. Há aquelas pessoas que adoramos conhecer, e vê -las partir custa muito. Foi o que se passou esta semana. Alguém com quem trabalhava diáriamente há 3 anos decidiu mudar de rumo. Fiquei triste....muito triste. Mas sei que será para o seu bem. Sei que já ansiava por esta mudança há algum tempo. Só lhe desejo muita sorte e sucesso no caminho que escolher. Mas fica cá um vazio, uma pontada de tristeza....Foram três anos de muita risada e algum choro, de muitos abraços e desabafos.

Tem mais ou menos metade da minha idade e ensinou-me tanto. Já não há miúdas assim, organizadas, esforçadas, respeitadoras, com educacao e formacao.....estou triste....mesmo triste. Não é aquela tristeza amarga...não. É uma tristeza boa. Uma tristeza misturada com saudade com vontade de a ter por perto. Mas é assim. Uns partem outros chegam. Uns não nos afectam e outros ficam cá dentro para todo o sempre. Assim o espero.

Simples Assim

Objectivos do ano!

images.jpg

 

No final do ano muita gente fala em obectivos que querem concretizar no novo ano que se avizinha. 

Normalmente faço o mesmo...mas este ano não consegui...não sei explicar mas não conseguia pensar quais os objectivos que gostaria de atingir para este ano.

Já vamos no final do primeiro mês do ano e continuo assim meio....apática....sem grandes perspectivas. Sim tenho coisas que gostaria de mudar, mas fico a pensar nelas e em como as poderei mudar.

Na verdade olho para o ano anterior e sim gostaria de me queixar menos, de ralhar menos, de ler mais, de estar mais vezes com os amigos num lanchinho em que a conversa flui, são momentos tão raros, gostaria de me importar menos com coisas que não são minhas, de fazer as minhas tarefas diárias e pronto, carregar no botão off e desligar, gostaria de estar mais tempo á fogueira, de dormir mais, de comer mais vezes no pátio aproveitando o maravilhoso sol que temos no maravilhoso espaço exterior que tenho, de fazer mais exercicio, de perder o teimoso do pneu lol......ando cansada....cansada de gente, do trabalho que nunca passa do mesmo por muito que se fale em mudanças, de amigos interesseiros, de coscuvilhice...Talvez por isso não consiga organizar as ideias na minha cabeça, embora tudo esteja lá, um pouco desarrumado. Como se de gavetas desgovernadas se tratasse, está tudo lá só não está arrumado na gaveta certa.

Na realidade o que pretendo são coisas simples e fáceis....mas ao mesmo tempo parecem-me tão dificeis....

Ler. Sim, ler mais parece-me bem. É importante, faz bem á mente e á alma. E podemos sempre viajar através de um livro não é?

Importar-me menos. Também é importante não é? Imortar-me menos com o que não interessa ou com o que não faz diferença. Deixar-me-á espaço para me importar mais comigo ou com aqueles que realmente importam.

Fazer mais exercicio fisico. Faz bem á mente e ao corpo.

Estar mais na rua. Aproveitar melhor este sol. Comer na rua.

Ter mais contacto com aqueles que valem realmente a pena.

Dormir mais...

Brincar, saltar, correr e rir mais. Faz bem a tudo.

Não me importar com a desarrumação. Arrumar menos, viver mais!

Olhar em volta e agradecer em vez de resmungar...se há barulho é porque há vida, se está desarrumado é porque há o que arrumar!

Namorar mais....

Escutar-me mais.

Escrever....sim escrever....escrever o que quer que seja será sempre bom. De toda esta lista talvez este seja o mais dificil de concretizar. Pôr cá fora o que está cá dentro. Criar algo bonito, através da escrita.

Coisas simples...e tão dificeis.

Simples assim!

Janeiro

 

 

Janeiro2016.jpg

 

O Natal já lá vai, mas eu ainda não o esqueci !!

Na passada sexta feira foi dia de reis e dia de arrumar toda a decoração que fez parte da nossa casa desde o dia 1 de Dezembro de 2016.

Houve algum choro por parte da pequenita que me perguntava se não poderiamos deixar tudo como estava durante todo o ano. As lágrimas dela fizeram-me sorrir porque entendi que assim como eu ela adora esta época e que os sentimentos são mais fortes e estão lá onde devem de estar.

Expliquei-lhe que era melhor arrumarmos pois só assim haveria novamente magia no dia em que voltássemos a abrir aquelas caixas, é isso que torna tudo tão bonito e emocionante. Se tivermos sempre tudo exposto qual seria a graça quando chegarmos novamente ao Natal? A pequena lá compreendeu e aceitou, a árvore deixou de ter luzes a brilhar e aos poucos foi-se desmontando até ficar apenas o seu lugar vazio. As caixas, novamente cheias com os ornamentos natalicios, fecharam-se e arrumaram-se nos armários.

Ao espaço vazio lembrei-me de preencher com algo e pedi ajuda para mudarmos tudo naquela sala. E pronto, foi o que bastou para haver novamente brilho naqueles olhitos com uma nova aventura de decoração.

Mudaram-se os sofás de lugar, colocámos um candeeiro de pé para criar um ambiente, o cestinho das mantas e almofadas ficou pertinho da janela, que ficou mais desobstruida com esta mudança, entrando, também assim, mais claridade e fechou-se assim mais um capitulo abrindo um outro totalmente novo.

Janeiro é  para mim  um mês em que me sinto presa a um outro que já passou. E talvez por isso mesmo é um mês que custa a passar, parecendo-me longo demais e em que não consigo estabelecer metas ou objectivos. Custa-me levantar para vir trabalhar, sinto que todos na rua andam um pouco apagados, a maior parte das lojas, cafés e restaurantes (aqui onde estou) fecham. As ruas ficam um pouco desertas.

É também um mês em que vou estando atenta á meteorologia, pois diz-se que os primeiros doze dias correspondem aos meses do ano. E portanto, se tudo estiver certinho, o mês de Julho, em que normalmente será o mês de tirar férias, terá um solinho bem brilhante!!! ;)

Simples Assim

 

A magia do Natal!

natal.jpg

 

 

 

 

Olá, então como vai esse Natal aí por casa?

Por aqui já temos a tipica árvore e decorações.

Adoro o Natal e tudo o que ele representa e nos traz.

Há quem diga que o Natal devia ser todos os dias, é verdade, devia, mas apenas é comemorado uma vez ao ano certo? Então porque não aproveitá-lo ao máximo? Não são todos os dias que tiramos férias junto com os miudos, não são todos os dias que se decora a casa de uma forma e côr diferente, não são todos os dias em que se vêem associações de ajuda espalhadas por todo o país numa tentativa de fazer chegar a quem mais precisa roupa e comida (embora todo o ano eles precisem e todo o ano podemos ajudar, sim é verdade, mas isso depende de cada um certo?) Acho que se nesta data os corações estão mais flexiveis e mais receptivos e mais cheios de amor então temos de aproveitar todo esse bom sentimento, afinal comemoramos o nascimento de Jesus, e talvez por isso as pessoas fiquem mais conscientes e mais sensibilizadas. Comemorem e ajudem!

Eu, e falo por mim e pelos meus, nesta altura do ano gosto de fazer algo diferente, algo que realmente marque de uma forma mais consciente e sensivel o amor, a ajuda, a simpatia pelos outros. Vivemos o ano todo a correr, e nesta altura é como se fosse um marco, um dia em que é realmente para parar e reflectir sobre nós, sobre a sociedade em que estamos inseridos e que mal ou bem temos de nos adaptar, com mais ou menos dificuldade. Nunca deito nada fora, pelo menos nada que considere ainda em bom estado de conservação claro! Durante todo o ano vou dando roupa dos meus filhos e até mesmo minha que já não sirva ou que simplesmente está ali há uns bons tempos sem ser usado (é porque não nos faz falta certo?). Mas no Natal reforço essa doação. Paro mesmo para pensar no que realmente não faz falta. Este ano a minha filhota fez o mesmo e temos um saco cheio de peluches e brinquedos com os quais ela já não brinca, que já não são para a sua idade. Foi bonito vê-la despedir-se de cada um dos bonecos com um beijinho e um "foi bom brincar contigo" enquanto os ia colocando dentro do saco. Já temos a instituição escolhida para a entrega e ainda esta semana será tudo entregue :)

O Natal é isto, é o dar e receber (porque será outro a dar, certo?), é lembrar como Jesus gostaria que olhássemos todos uns pelos outros. Se há muito para ajudar por este mundo fora? Pois, há e muito. Mas temos de começar por algum lado certo? Um elemento sozinho não vai fazer muita diferença mas se todos fizermos um pouquinho que seja já estaremos a contribuir para algo que pode tornar-se grande e importante. Mas esta é apenas a minha simples opinião.

Depois há toda uma parte comercial!! Claro que há. As lojas querem vender, pois claro, mas só compra quem pode e quem quer certo? Cá por casa só há prendas para as crianças, os adultos quando muito levam uma coisinha simbólica e quando digo simbólica é mesmo simbólica, sem chegar aos 5 euros, mas é raro. Fica logo tudo combinado.

Agora, iluminações, lojas decoradas e cheias de luzes, as aldeias do Natal com tanta coisa para brincar e comer....quem não gosta? Trata-se de recriar um ambiente mágico, sente-se isso nas ruas, nos centros comerciais, nas lojas de rua.....adoro!

E depois tudo o que faz parte dessa noite mágica desde as filhoses, ao perú ou bacalhau, os centros de mesa tão bonitos, a toalha de mesa com motivos do Natal, a familia toda junta a dizer larachas e a rir, aquele familiar que não viamos há tanto tempo, o vestir uma roupita mais bonitinha para o jantar, a entrega das prendas, o rasgar do papel de embrulho juntos com os "ohs" e os "ahs" das crianças, os risos, as conversas, os cânticos, a missa, o frio da rua, a fogueira que aquece a casa ......é tudo tão acolhedor, há tanta felicidade e amor no ar.....Há lá coisa melhor?

Isto para mim é uma época de magia, adoro tudo, vivo tudo intensamente e á flôr da pele. Os meus sentidos e sentimentos estão mais vivos do que nunca.

Simples Assim!!!

 

Deixo algumas imagens das nossas decorações feitas sempre em familia!!

 

DN.jpg

 

 

Assim que vejo as iluminações de Natal lá vou eu de télémóvel na mão para fotografar!!!! Ah e este ano tivemos sorte de sermos convidados a assistir ao circo no Coliseu. Adorámos!

IN.jpg

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D